10/01/2012

restaurante - Bella Lisa Elevador

Um restaurante (cliquem para aceder ao website) que vende a falsa gastronomia italiana, algo a que já estamos habituados e claro, fartos.

Sendo intitulado de italiano deve sobressair pela qualidade da comida, caso contrário fica mais barato fazer os mesmos pratos ou muito semelhantes, em casa. Afinal, para cozer massa e pôr-lhe em cima cogumelos de lata e atum em conserva não é preciso ter-se um restaurante com uma estrela Michelin.


Talvez as nossas expectativas estivessem elevadas, algo comum quando acreditamos que a relação qualidade/preço é equilibrada.   Enganados, julgámos ir a um bom restaurante*.

A verdade é que o preço dos pratos (média de 25 € por pessoa) está a pagar a localização do restaurante (basta compará-los com o restaurante Bella Lisa que fica na Av. Visconde de Valmor), que desperdiça um local fantástico junto ao Elevador de Santa Justa, com uma vista panorâmica sobre a baixa e a costa do castelo.

O conceito, em teoria, não é mau: um restaurante que também é bar, com uma esplanada com uma excelente vista sobre a cidade e que pode servir para iniciar uma noite pelo Bairro Alto. O problema é que a aplicação deste conceito é desastrosa, a começar pelo aproveitamento que se faz da localização: as janelas do restaurante são altas de mais (e as mesas baixas) para se poder ver lá para fora, o espaço e a decoração são simplesmente pavorosos. 

Além de o espaço estar mal aproveitado, ao ponto de termos a meio metro da nossa mesa outra mesa e um armário de louças e toalhas, onde constantemente se agachava um funcionário (ou até mesmo o gerente), ficando o seu rabo colado à nossa cara, a decoração é de bradar aos céus. O que é que um restaurante italiano tem que ver com um luz néon ao longo de todo a parede que vai mudando entre o roxo e o verde eléctrico, uma bola de espelhos de discoteca e música electrónica de fazer sangrar os ouvidos? 

Todo este pavor poderia ter sido salvo pela qualidade da comida ou pelo atendimento, mas nem uma coisa nem outra. Couvert: pão seco de há dois dias, manteiga de pacote e patê de sardinha, daqueles que encontramos no típico restaurante português.
Houve confusão com os pedidos, que demoraram, até que se ouve o responsável a comentar com os empregados, a propósito de um pedido que saiu por engano, «põe na frigideira e depois aquece-se.»

O resto são pormenores do atendimento e da forma como fomos servidos, que deixam muito a desejar.

O que mais dizer? Infelizmente, em Portugal há muito esta cultura de considerar bom tudo aquilo que (aparentemente) vem de fora e acabamos a comer «gato por lebre». Basta espreitar a ementa do restaurante, em que se lê «Baccalá á Lagareiro». Tipicamente italiano.


João e Raquel



* A ida a restaurante foi em Junho de 2011

17 comentários:

Ana Sá disse...

Adoro a ideia do vosso blog. :)

Yaggii disse...

Mas o que podem esperar de um local que diz que Totellini (e nao Tortellinni) sao uma sopa. Spogola (nao existe) quando deveria ser Spigola. Gamberoni Grigia (Cinzenta) deveria ser alla griglia (grelhados)Filetto escrito uma vez bem e outras 4 vezes mal... Paccheri Gamberoni??? Che Cazzo é? A pasta Paccheri (Genova) com Camaroes? ou seja ai Gamberoni? Mozzarella Caprese??? Mas que tipo de mozzarella é? Eu conheco a salada caprese... Melon??? Mas de Italia fomos a Inglaterra??? Scampi Cocktail??? Novamente uma Ida ao Reino Unido com uma mistura de Italiano???

Ao menos usar o google para pesquisar os pratos... A parte que este tipo de pratos (em grande parte) e pratos de casa nao de restaurante... Sem Comentários...

Joaquim Mexia Alves disse...

Pois, mas se tivessem comido "gato por lebre", desde que bem temperadinho, ficavam a ganhar!!!

Um abraço

Marga disse...

Os homens são sempre mais condescendentes em relação ao atendimento, não é?! E com a Raquel, então...:)

Continuem e partilhem receitas, sim?!

Tenho duas entradas belíssimas,mas não são da minha autoria...também vale?

les bons vivants disse...

Ana Sá,

obrigada :)

Yaggi,

pois, de facto não se pode esperar muito! De qualquer forma não vimos o menu antes de entrar, nem sabemos escrever italiano ;)

Joaquim,

um bom tempero teria, de facto, ajudado!!

Marga,

partilhamos receitas, sim. Envia-nos as receitas. Valem todas! (tens é de nos dizer onde as viste ou de quem são)

Yaggii disse...

Se queres comer uma boa pizza (Margherita) tens que ir aquela na Parede que a Sara me apresentou. Pede com Mozzarella di Bufalla. Este tipo de Mozzarella tem muito mais liquido fazendo com que a pizza fique mais banhada, mas é muito mais saborosa (principalmente quando fresca) Eu adoro aquela pizza, e nem mesmo em Italia como pizza com o sabor da massa da pizza daquele lugar. :)

les bons vivants disse...

Obrigada! Qual é o nome?

Yaggii disse...

Consegui lembrar-me... Castafiore.
http://www.rest4free.com/pdf/99.pdf
Se calhar ja la foste... :)

les bons vivants disse...

Yaggi,

obrigada. Nunca lá estive!

Sara * disse...

Conheci agora o vosso blog e gosto imenso do conceito!
Na pontuação a este restaurante fiquei admirada com a nota 10 após ler a vossa crítica... Porque 10 é positivo, ainda que à tangente, e parece-me que tiveram uma má experiência. Pela descrição, sairia de lá para nunca mais voltar.

les bons vivants disse...

Sara*,

a média de 10 deve-se muito à nota elevada que damos à localização! E acredite, já tivemos experiências piores e, por comparação, o 10 até é justo!

Obrigada pela opinião. :)

Sara * disse...

Sim, compreendo a questão. De qualquer forma faz sempre pensar sobre a relevância que a localização do restaurante tem na nota final!

Gosto imenso do conceito do blog e do que têm feito até agora nele.

Parabéns :)

les bons vivants disse...

Sara*,

obrigada :)

maggy disse...

Primeiro gostava de dizer que gosto muito deste blog.
Eu estive este fim de semana estive neste restaurante e nao compartilho nem um bocadinho com a opniao que vocês aqui deram. Alguns amigos meus já me tinham falado muito bem deste restaurante e marcaram mesa para o passado fim de semana. Fui com 4 amigos e o restaurante estava completamente mas completamente a abarrotar. Enquanto estivemos a espera um funcionário perguntou quantas pessoas e que nos éramos e disseram para esperar um bocadinho e ofereceram nos um prosseco a cada um. Arranjaram nos uma mesa na esplanada e pedimos duas entradas completamente irrepreensíveis. Para prato principal pedimos massa rissoto e pizza. O rissoto era de cogumelos e os cogumelos nao eram de lata. A massa estava no ponto e a massa da pizza era das melhores que comi. Para sobremesa pedimos um tiramisu uma panacotta ambas deliciosas e com boa apresentação e um crepe que nao era nada de especial um crepe banal. A música começou com chill out e acabou em house nao teve música eletrônica e a qualidade musical estava brutal.
O ambiente que encontrei naquele restaurante com uma mistura de restaurante com bar exactamente devido a bola a um bar no exterior neons no exterior e no interior com pessoas a esboçarem a dança e a boa disposição que se sentia no restaurante era uma coisa que nao via há muito tempo no restaurante.
E na minha opniao os restaurantes tem de começar a ser assim restaurantes Casuais onde os empregados são simpáticos e profissionais mas nao são chatos porque para formal já me basta os dias de semana e onde nao mandem os clientes embora. Sai do staurante as 2:15 da manha e os empregados continuavam bem dispostos. Vou voltar com certeza e e bom todos nos termos opnioes diferentes. Este restais TE esta no top5 dos restaurantes de Lisboa. Muito muito bom e recomendo alem que o ambiente volto a repetir nao se encontra em muitos restaurantes.
Obrigado e um abraço

les bons vivants disse...

maggy,

antes de mais, obrigada pela sua opinião. Não sei se reparou nas letrinhas debaixo do texto, a indicar que fomos ao restaurante em Junho de 2011. Pode ter acontecido, por exemplo, uma mudança na gerência ou na cozinha.

De resto, sinceramente, não vejo outra possibilidade para estar assim tão fantástico, como descreveu.

Quanto à musica de que fala, enquanto se está a comer e a tentar conversar não é agradável, pelo menos a nosso ver.

Quando refere empregados simpáticos e casuais, concordo inteiramente consigo, mas o caso foi outro. Não foram nem simpáticos, nem casuais, foram mal educados e pouco ou nada profissionais - no texto não relatámos tudo o que aconteceu, por considerarmos desnecessário.

De qualquer modo, ainda que os empregados e gerência sejam os mesmos, é sempre bom ouvir opiniões diferentes da nossa. Enriquece o blogue e permite a partilha, que é o que procuramos.

A nossa vontade não é transformar o que escrevemos em verdades absolutas, mas dar a nossa visão e opinião. :)

Raquel

Anónimo disse...

Jantei no Bella Lisa hoje, gostaria de partilhar o que senti sobre o meu jantar que foi de péssima qualidade, comecei com a bruschetta com queijo de cabra; vinha servida nesses pãezinhos pequenos que são pré cozidos e congelados, sendo um restaurante que faz massa de pizza e massa fresca, não consigo entender o pq de se optar por produtos congelados, a bruschetta era simplesmente um pãozinho aberto ao meio barrado com massa de alho directamente do frasco e manteiga com uma fatia muito fina de queijo de cabra banal com uma framboesa, ou seja, a acidez da framboesa anulou completamente o sabor do queijo de cabra, q infelizmente numa porção de 4 dentadas de pão, só tinha queijo numa dentada, muito pobre. Um esparguete com gambas e rúcula onde vinham apenas 4 gambas esponjosas, esse até nem estava assim tão mau(comparado com os outros). De seguida veio uma pizza de queijo e fiambre sem sabor, com uma massa fina e elástica, completamente sem sal, talvez me arrisque a dizer que era massa fresca que ja tinha sido congelada. Entretanto veio uma travessa com um misto de caneloni, lasagna e tortelini tudo junto, o recheio era miserável, a carne de tão triturada que estava parecia paté, sem qualquer tipo de sabor ou côr, impossivel de determinar que tipo de proteína era, vinha literalmente a nadar num molho bechamel carregado de natas e margarina liquida e pesada sem qualquer tipo de cuidado da parte da cozinha, este prato tinha mais uma particularidade, em vez da normal mozzarella, tinha queijo edam, é uma practica cada vez mais comum, optarem por matéria prima similar, que engana os menos entendidos e custa metade do preço, mas como é para ser gratinada pensam que os clientes não reparam. De cozinha italiana a minha refeição não teve nada, sinto-me enganado e roubado, a decoração e o serviço prestável nada correspondem com a fraude que me foi servida. Uma vergonha. A NÃO VOLTAR NUNCA MAIS.

Sergio Macieira disse...

E considerar que a cozinha Italiana presa por ser o mais simples possivel, imagino se tivessem que fazer umas migas ou uma chanfana... se nem sequer uma bruschetta conseguem fazer...