02/02/2012

restaurante/bar - A Taverna (Taberna Portuguesa)

Começar a escrever sobre um restaurante/bar sem se ter a certeza absoluta sobre o seu nome pode não ser bom sinal. Conheço só como «Taverna», nome que podemos ler depois de passar o portão que a delimita. Porém, e tendo em conta que nos últimos tempos se multiplicaram os espaços com o nome de «Taverna», «Taberna» e outros que tais, falar deste em particular, só pode ser por um bom motivo.

A Taverna, situada no Alto de Santo Amaro, no bairro de Alcântara, é uma tasca acolhedora que outrora não tinha muito boa fama. Mas nada melhor do que uma história assim para dar vontade de lá entrar. Com pequenas mesas e bancos de madeira que vislumbramos logo desde o portão, a Taverna é um espaço pequeno e acolhedor, dividida entre uma zona mais interior, junto ao balcão, e outra mais exterior, ainda que coberta, do lado de fora da porta, mais agradável. 

Aqui, tudo o que pedimos tem de ser português. Não são só os azulejos da parede e a música de fundo que falam a mesma língua que nós: o pequeno saco onde nos servem o pão, a ementa, as bebidas e até as pastilhas «Gorila» que encontramos em cima do balcão. Não vale a pena sequer pedir por uma «Coca-cola», não há. 

A ementa, não sendo muito variada, faz jus à nossa gastronomia e os pratos servidos, mais à base de petiscos do que outra coisa, são saborosos. Moelas de pato, tiborna de tomate ou de ameijoa, pica-pau de porco, alheira e farinheira com grelos ou espinafres, e um belo queijo com doce de figo, são alguns dos poucos pratos da casa. As sobremesas também são à base de produtos portugueses, mas a escolha é mais diminuta. Para beber, cerveja, em garrafa ou copo de barro, moscatel, vinho e vinho do porto e um bagaço caseiro, doce e perigoso!

Embora fique cheio com facilidade (mas é possível reservar mesa) e o espaço não seja o mais confortável de todos, o ambiente é agradável, sobretudo se formos em grupo, com a ideia de partilhar e experimentar de tudo um pouco.

É uma ideia genuína que não cede à tentação de tentar recriar o castiço, transformando-o num falso gourmet

Os preços praticados são absolutamente adequados (rondando os 10€ por pessoa).


Raquel

Morada:
Rua dos Lusíadas, n.º 130 - Alto Santo Amaro - Alcântara
1300 - 376 Lisboa

Telefone: 
914289997


13 comentários:

S* disse...

Como adoro estes restaurantes mais... mais taverna! As tascas podem ser mesmo acolhedoras.

Marga disse...

Fiquei cheia de vontade! Os grelos com farinheira e o queijo com doce de figo... A ver se aproveito a minha próxima ida a Lisboa.

Ana Ritta disse...

Fiquei curiosa. Moro relativamente perto e não conheço...
Vou espreitar (e provar) certamente!

PontodeVista disse...

Gosto desse género de sítinhos, acolhedores e simples, com bons petisquinhos e bom ambiente!! Muito obrigada pela dica ! :)

les bons vivants disse...

S*,

pois podem!

Marga,

a alheira ali é melhor do que a farinheira!

Ana Ritta,

acho que sim! :)

Pontodevista,

de nada! :)

Marta disse...

Bom dia a todos! COmo frequentadora assídua do espaço que referem, deixem-me só esclarecer que o mesmo se chama "Taberna Portuguesa". Deixo-vos o link para o facebook: https://www.facebook.com/#!/profile.php?id=100001552351157&sk=info . Aproveito para vos convidar a aparecer, serão por certo recebidos com toda a simpatia pela Vanda e pelo Edgar, e ainda provarão os fantásticos petiscos da Taberna! :)

les bons vivants disse...

Marta,

obrigada pelo esclarecimento! Eu também encontrei na net esse nome, mas como sempre conheci pela «Taverna» e é esse o nome que lá está escrito, decidi baptizá-lo assim!

Se calhar já nos cruzámos por lá, também lá costumamos ir algumas vezes! :)

Raquel

Cátia S. disse...

É muito giro o sítio e a comida é boa, tirndo só o chouriço que é de qualidade muito fraquinha, especialmente para o preço que praticam!

les bons vivants disse...

Cátia S.

o seu comentário ficou esquecido, mil desculpas!

Obrigada pela opinião!


Raquel

Sol de Dezembro disse...

O que eu procurei por este post, para encontrar este restaurante...
Andava a escolher um restaurante simples de petiscos para o meu aniversário e depois de muita pesquisa, lá encontrei o post, que tinha lido há um ano e meio a trás!
Toca a pesquisar o restaurante e deparo-me com página no facebook a dizer que mudou de gerência em Julho... O conceito pareceu-me manter-se e decidi arriscar.
Ninguém faz um jantar de aniversário num restaurante que não conhece, com nova gerência e sem referências nenhumas.
Foi um risco que valeu a pena.
Um espaço pequeno, mas acolhedor, simples e bonito, com petiscos deliciosos e uma equipa super simpática.
Obrigada ao Les bons vivants por me ajudarem a escolher o restaurante.
Agora chama-se Taverna Taça Virada.

Já agora, aconselho também uma passagem pela Petisqueira Matateu, no estádio do Belenenses. Uma decoração giríssima e uns petiscos fantásticos.

les bons vivants disse...

Sol de Dezembro,

é verdade, a Taverna ali em Alcântara fechou e agora abriu sob nova gerência, com outro nome e um conceito ligeiramente diferente.

Já lá fomos e gostámos, também!
Ficamos contentes que tenha gostado :)

A Taverna agora mantém o seu mais recente espaço na Calçada do Combro, que também vale a pena experimentar, mas ainda bem que Alcântara já tem novamente aquele espaço para petiscar!

Raquel

Sol de Dezembro disse...

E eu que na pesquisa me cruzei tantas vezes com esse na Calçada do Combro e achei que não tinha nada a ver...
Pronto, mais uma petiscada à vista, agora na Taverna na C. Combro :)

José Soares disse...

A taça Virada Taverna agora mudou-se para um espaço bem maior e bastante agradável.
Estão em Campolide, na Calçada dos Mestres, nº 106.
Www.Facebook.com/taçaviradataverna